Adolescente é apreendido e um adulto preso por latrocínio contra militar

Manaus – Na manhã desta segunda-feira um adolescente de 17 anos foi apreendido por envolvimento no assalto que terminou na morte soldado do Exército Brasileiro Thiago Melo de Almeida, de 19 anos.

De acordo com o  delegado Adriano Felix, titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), no dia do crime o adolescente e um comparsa, de 18 anos, que já foi apreendido, estavam em posse de um revólver calibre 38 quando abordaram Thiago e exigiram que ele entregasse a motocicleta, da montadora Honda, modelo CG 160 Fan, um capacete e o aparelho celular que carregava. No momento da ação criminosa, ao tentar reagir, a vítima acabou sendo atingida no peito por um disparo de arma desferido pelo adolescente mais novo. Thiago ainda foi socorrido. Ele foi levado ao Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde veio a óbito.

Felix ressaltou que os trabalhos investigativos em torno do caso foram realizados em conjunto com a delegada Suely Costa, titular do Posto de Policiamento Integrado (PPI) do Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba, município distante 27 quilômetros em linha reta da capital. No momento da coletiva, além dos delegados Adriano Felix e Suely Costa, também estiveram presentes o secretário de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Amadeu Soares, e o tenente-coronel Alexandre Lobo, do 7º Batalhão de Polícia do Exército (7º BPE).

O secretário da SSP informou que o autor do disparo já tinha passagem pela polícia e estava sendo investigado pela equipe da 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba, por efetuar roubos naquele município. “Essa questão da maioridade penal precisa ser revista. Precisamos mudar essa realidade no Brasil. Não dá mais para ter essa complacência. Por se tratar de um crime de latrocínio, considerado o mais grave no Código Penal, não podemos ter essa benevolência que a lei dá a quem é adolescente”, afirmou.

Secretário da SSP-AM, coronel Amadeu Soares (Fotos: Erlon Rodrigues)

Durante a coletiva, a delegada Suely Costa esclareceu que a equipe do PPI já estava investigando o adolescente por outros dois roubos. “Estávamos investigando dois roubos praticados por ele no mês de novembro deste ano, sendo um no dia 13, no bairro de Petrópolis, e o outro no dia 21, quando esse adolescente, juntamente com um grupo, praticou um arrastão nas proximidades de um cemitério. Então, durante as diligências, cruzamos com esse caso de latrocínio que vitimou o militar e conseguimos apreender a moto da vítima. A partir disso, a investigação ocorreu em conjunto com a Derfd”, disse.

Investigação

De acordo com Adriano Felix, logo após o latrocínio, a equipe da Derfd foi até o local do crime, onde os policiais civis identificaram, por meio das imagens de segurança de um estabelecimento comercial, os dois adolescente que praticaram o ato infracional. “A partir daí também recebemos informações da 31ª DIP de Iranduba e PPI de Cacau Pirêra. O outro envolvido, de 18 anos, que era menor de idade quando participou do delito, acabou sendo apreendido na operação “Exquire”, deflagrada na última sexta-feira, dia 30 de novembro”, informou.

Delegado Adriano Félix (Fotos: Erlon Rodrigues)

O titular da Derfd disse após a operação “Exquire”, o jovem foi apresentado no prédio da Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais (Deaai), onde foi ouvido e liberado. Já o adolescente que foi o autor do disparo, foi apreendido pela equipe da Derfd na manhã desta segunda-feira (3/12), por volta das 10h, na Comunidade Grande Vitória, bairro Gilberto Mestrinho, zona leste da capital. Na ocasião, a equipe também apreendeu um revólver calibre 38, além de seis munições do mesmo calibre.

O adolescente irá responder por ato infracional análogo ao crime de latrocínio. Em seguida será encaminhado à Deaai, onde serão adotados os procedimentos cabíveis.

Gratidão

Com sentimento de gratidão, o tenente-coronel do 7º BPE comentou sobre os trabalhos desempenhados pelas equipes policiais na elucidação do caso. “O soldado Almeida era um militar excepcional, disciplinado. Como todo jovem, era um sonhador.

Tenente-coronel Alexandre Lobo, do 7º BPE ( Fotos: Erlon Rodrigues)

Ele teve os sonhos interrompidos por conta desse latrocínio. Essa minha vinda no dia de hoje é para destacar a nossa gratidão à equipe da SPP, aqui representada pelo coronel Amadeu Soares, e estender esse sentimento à Polícia Civil, aqui representada pelos delegados Adriano Felix e Suely Costa. Quero agradecer aos profissionais da Segurança Pública que se empenharam nesse caso para dar uma resposta aos familiares da vítima e à sociedade”, argumentou.

Com informações assessoria Polícia Civil Amazonas

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
32 ⁄ 16 =