Assista o depoimento de Luís Manvallier, acusado de jogar a esposa da sacada de prédio

Curitiba – Um homem fraco e cheio de medo, bem diferente do que batia em sua esposa, a advogada Tatiane Spitzner, morta em julho passado após ser agredida pelo marido. Esse foi o perfil apresentado por Luís Manvallier durante seu depoimento à polícia paranaense neste sábado (04).

Na gravação, ele afirma que não jogou a Tatiane da sacada do prédio onde moravam. Muito confuso nas palavras, Luís disse ainda que a imagem de sua esposa “se jogando da sacada” tem lhe causado muita perturbação, e que inclusive teria sido o motivo do acidente de trânsito em que se envolveu em 22 de julho, dia em que foi reconhecido e preso pela polícia.

Questionado se está bem fisicamente após o acidente, Luís diz que sim, mas que as imagens da esposa se jogando não saem de sua cabeça. “Estou tranquilo fisicamente, mas ainda fica martelando as imagens, porque eu sou inocente, a amo muito”, finaliza Luís. Veja o vídeo:

O Crime

A advogada Tatiane Spitzner, 29, foi agredida pelo marido, o professor Luís Felipe Manvailer, 29, antes de cair do quarto andar do prédio onde morava, em Guarapuava, no Paraná, no dia 22 de julho.

Imagens das câmeras de segurança do edifício, obtidas pela polícia, mostram os momentos que antecederam a morte da advogada. De acordo com os vídeos, o casal chega discutindo ao local e Tatiane é várias vezes agredida pelo marido.

Antes de entrar na garagem do prédio o professor para o carro no meio da rua e desfere dois tapas na cabeça da mulher. Pelas imagens é possível ver que ele mantém atos violentos nos momentos seguintes.

Já no estacionamento, ele usa força para obrigar Tatiane sair do veículo. Quando consegue retirá-la, ainda a pressiona contra o carro, segurando ela pelo pescoço e golpeando com mais um tapa no rosto.

Na sequência, enquanto aguardam a chegada do elevador, a mulher tenta fugir. Manvailer corre atrás e arrasta a advogada até o elevador. Ela tenta fugir mais uma vez, parando em outro andar, mas é impedida de descer e sofre novas agressões. Ao chegarem no quarto andar, o professor a empurra em direção ao corredor, e ela cai.

Com informações DOL

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
15 − 8 =