Audiência pública termina em pancadaria na Câmara Municipal de Manaus

Manaus – Seguranças da Câmara Municipal de Manaus e representantes da sociedade que foram ao local acompanhar a audiência pública sobre o transporte coletivo entraram em confronto na manhã desta sexta-feira (24).

A confusão iniciou quando os manifestantes arrancaram os cartazes colocados na grade de entrada da Casa Legislativa. Os cartazes eram de apoio ao prefeito Artur Neto, que anunciou o aumento da tarifa de ônibus para R$ 3,80. Após isso, os manifestantes tentaram forçar a entrada no local, iniciando um confronto.

A Polícia Militar e a Guarda Municipal foram acionadas para conter a confusão e até uma bomba de efeito moral foi solta no local. Em resposta, manifestantes atiraram pedras nos policiais.

Na confusão, o vereador Marcelo Serafim (PSB) afirmou ter sido agredido. Com a proibição do acesso dos manifestantes à Câmara, o vereador afirmou que será formada uma comissão de 7 representantes dos manifestantes para participar da audiência, inclusive com possibilidade de falar no plenário.

Estudantes agredidos

De acordo com João Victor Barros, presidente da União Municipal dos Estudantes Secundaristas (UMES), estudantes que iriam acompanhar a audiência fora agredidos pelos seguranças da casa. Ainda de acordo com João Victor, a guarda municipal agiu de forma truculenta e agrediu os estudantes com pancada e spray de pimenta

“Muitos estudantes foram prejudicados na noite de ontem, temos que lutar pelos nossos direitos. Essa é a casa do povo e queremos entrar. Se não for entrar todo mundo, não entra ninguém”, afirmou o presidente da UMES. Com informações Portal Acrítica. Crédito fotográfico Euzivaldo Queiroz. 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
8 × 19 =