Delator diz que entregou ao menos R$ 70 milhões a Renan, Sarney e Jucá

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup

São Paulo – Sérgio Machado afirmou que pagou ao presidente do Senado, Renan Calheiros, cerca de R$ 30 milhões. Para o ex-presidente da República e senador José sarney, Machado relatou a entrega de cerca de R$ 20 milhões. Machado citou ainda que entregou outros R$ 20 milhões ao senador e ex-ministro Romero Jucá (PMDB-RR).

Machado disse ainda que repassou aproximadamente R$ 20 milhões para Sarney durante o período que esteve à frente da estatal. Romero Jucá, que ficou uma semana como ministro do Planejamento do governo Michel Temer, também recebeu aproximadamente R$ 20 milhões. Machado fala sobre altas somas em propinas com autoridade. A partir do acordo de delação, ele próprio se comprometeu a devolver aproximadamente R$ 100 milhões, fortuna acumulada com desvios de contratos entre grandes empresas e a Transpetro.

Os valores, segundo Machado, foram desviados da subsidiária da Petrobras, responsável pelo transporte de combustível no país.

Renan Calheiros afirmou que nunca recebeu dinheiro de Machado. “Jamais recebi vantagens de ninguém. Sempre tive com Sérgio Machado uma relação respeitosa e de Estado. Nunca indiquei ninguém para a Petrobras e nem para o setor elétrico”, afirmou.

O senador Romero Jucá também negou o recebimento de qualquer recurso financeiro por meio de Sérgio Machado ou  comissões referentes a contratos realizados pela Transpetro.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
3 + 4 =