‘Duas cabeças’ são encontradas na AM-010


Manaus – Duas cabeças humanas foram encontradas, na noite desta terça-feira (6), em uma região de mata no ramal Santo Antônio, Km 47 da rodovia AM-010, que liga Manaus ao município de Itacoatiara. A informação foi confirmada por uma equipe do Instituto Médico Legal (IML), por volta das 22h, que disse estar a caminho do local. A região é a mesma onde, na tarde do último sábado (3), dois corpos foram encontrados decapitados.

Um dos corpos foi identificado como sendo de Isac Santos, conhecido como “Trem Bala”, procurado por envolvimento no homicídio do policial militar Paulo Portilho, que sumiu no dia 26 de maio e foi encontrado, quatro dias depois, morto e enterrado em uma invasão no bairro Nova Cidade, Zona Norte de Manaus. O corpo do outro homem, encontrado ao lado de Isac, ainda não foi identificado.

Isac foi identificado a partir das quatro tatuagens que ele tinha pelo corpo. Uma estrela no ombro direito, o nome “Maria” no peito esquerdo, além do nome “Ysack” e o número “157” no antebraço esquerdo, uma possível referência ao crime de roubo.

Na ocasião, um tenente da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) utilizou a página pessoal no Facebook, na qual compartilha ações de trabalho, para confirmar que um dos corpos era de Isac. O tenente concluiu a publicação dizendo que “esse [Isac] não mata mais ninguém”.

Equipes do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), da Polícia Civil do Amazonas, foram deslocadas para o local para análise das cabeças e da região onde foram encontradas. Elas serão removidas e levadas para a sede do IML.

O corpo de Jainy foi encontrado decapitado no ramal Francisca Mendes, quilômetro 80 da rodovia AM-010

Mulher decapitada

Jainy Michely Santos, 24, encontrada decapitada, na última segunda-feira (6), no Km 8 da rodovia AM-010, era irmã de Isac Santos.

Uma parente da vítima, de 26 anos, que preferiu não se identificar, informou ao EM TEMPO que a identificação foi feita a partir da tatuagem que Michele tinha próximo à virilha. Ela estava também com uma pulseira no braço esquerdo, de uma igreja evangélica, presente dado a ela pela mãe. A cabeça da mulher continua desaparecida.

Com informações Em Tempo.


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas