Eduardo Braga é acusado de financiar portais para influenciar eleições

Manaus – A BBC Brasil, revelou detalhes da guerra virtual nas redes sociais durante o período eleitoral. Políticos de todo país, são acusados de contratar empresas especializadas em influenciar a eleição, através do financiamento de Portais de “notícias” no Facebook com objetivo de denegrir e atacar adversários, além disso eram utilizados  exércitos de perfis falsos e reais para a construção da imagem do contratante através do programa Hootsuite.

Vários candidatos e políticos eleitos no Amazonas aderiram a essa prática para atacar impiedosamente os adversários, os eleitores deles, e quem ousasse fazer críticas a determinada figura era atacado pela militância fake.

Segundo denúncias vários portais de notícias ainda são usados com essa finalidade, com isso foi criado uma suposta rede de  desconstrução de imagem, onde os políticos contratam o serviço de alguns portais de notícias, para atacar adversários ou falar bem deles.

Esses portais acumulam dezenas de processos na justiça,  onde são acusados de usar páginas no Facebook para denegrir pessoas públicas e seus parentes, com o propósito de criar publicações distorcendo fatos, algumas delas acompanhada de charges, que ridicularizam com objetivo de dissuadir a confiança das pessoas.

De acordo com ex-funcionário de Braga um desses “portais”, as vítimas eram chamadas para negociar, e caso não pagassem os ataques continuariam. E nas eleições, como a de 2016, quando Braga apoiava o candidato Artur Virgílio (PSDB-AM), foi montada um “QG” numa mansão no conjunto Morada do Sol, depois em uma sala
comercial no Edifício Morada Office no mesmo bairro, após denúncias essa militância virtual foi transferida para duas salas sediadas no Skye Platinum Offices, na cidade de Manaus.

Decisão do TRE-AM

Nas eleições 2017, um blog  foi suspenso por 48 horas pelo TRE-AM, em decisão do corregedor eleitoral João Simões, que constatou indícios de abuso do uso dos meios de comunicação em favor da campanha do candidato Eduardo Braga (PMDB). Na época o senador alegou no processo que não tinha nenhum envolvimento com o referido site, entretanto o corregedor manteve Eduardo Braga no processo.

Em outro processo o candidato Amazonino Mendes, citou Blogs de Manaus  que “atacam” todos os adversários menos Eduardo Braga. A coligação do atual governador monitorou as postagens do Facebook entre os dias 17 de julho a 1º de agosto deste ano. Neste monitoramento foi registrada  publicações, ora anônimas e ora patrocinadas (o que é proibido pela legislação eleitoral), pois configura pratica de abuso do poder econômico e do uso dos meios de comunicação.

Philip Howard, professor do Instituto de Internet da Oxford, vê os ciborgues como “um perigo para a democracia”. “Democracias funcionam bem quando há informação correta circulando nas redes sociais”, arma, colocando os fakes ao lado do problema da disseminação das fake news, ou seja, notícias falsas.

 

Com informações Amazonas News 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
16 ⁄ 2 =