Cunha renuncia à presidência da Câmara


São Paulo – . Depois da manobra de ontem, em que o parlamentar recebeu a ajuda do pastor Ronaldo Fonseca (Pros-DF) para melar a cassação no Conselho de Ética, os correligionários de Cunha aumentaram a pressão para que ele anuncie a renúncia ainda hoje.

Deputados desceram à chapelaria, agora, num esforço de mostrar que Cunha não foi abandonado.

No documento, o deputado se diz vítima de ‘perseguição e vingança’ por ter dado início ao processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff. Ao criticar a decisão do STF que o afastou do mandato, Cunha afirma que somente sua renúncia poderia por fim à instabilidade na Câmara.

A exemplo do que foi sua gestão à frente da Casa, Cunha caiu atirando: disse que muito se orgulha de ter dado início ao processo que “colocou fim a um governo que, além de ter praticado crime de responsabilidade, era inoperante e envolvido com atividades irregulares”. Ele afirmou que seu gesto nunca será esquecido e que a “história fará justiça a seu ato de coragem”. O peemedebista ainda se referiu à gestão da petista como “criminosa e desastrada”.


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas