Embriagado, jovem sobe na traseira de trem e viaja de Ponta Grossa a Guarapuava


Curitiba –  Um jovem de 21 anos de Ponta Grossa, nos Campos Gerais do Paraná, foi parar em Guarapuava, na região central do Paraná, depois de beber demais e pegar carona na traseira do último vagão de um trem. O caso ocorreu entre a noite de quinta-feira (29) e a madrugada de sexta-feira (30).

Um vídeo mostra o momento em que o estudante Nicolas Wasselik sobe no trem. Assista:

Logo depois, para tentar ajudar o amigo, o vendedor Andrei Ferreira da Silva, de 25 anos, fez uma postagem no Facebook que viralizou. Na publicação, ele relatou o acontecido e pediu que alguém dessa carona para Nicolas voltar.

“Ele se encontra debilitado por conta da cachaça, com fome, sujo e sem dinheiro, agradecemos desde já!”, escreveu Andrei.

Até a tarde deste sábado (1º), mais de 3,6 mil pessoas tinham curtido e quase 2 mil haviam compartilhado o post.

Andrei contou que não esperava que a mensagem tivesse tanta repercussão.

“Estávamos voltando de um barzinho e paramos para fazer xixi. Todos estávamos muito bêbados. Aí, o trem estava passando e, quando vi, o Nicolas estava em cima dele. Até tentamos ir atrás, corremos, mas ele não pulou”, relatou.

Ao chegar em Guarapuava, quase cinco horas depois, Nicolas mandou uma mensagem para os amigos, perguntando se alguém poderia ir buscá-lo. “Foi, então, que fiz o post para tentar ajudar porque eu não podia ir até lá, tinha que trabalhar”, relata.

 Nicolas contou que conseguiu voltar de Guarapuava a Ponta Grossa na sexta-feira, graças a um primo que foi pegá-lo. “Foi uma folia, né?! Fui no último vagão, sem ninguém me ver. Até pensei em pular antes, mas o trem estava muito rápido. Só consegui pular quando parou”, disse.

Ainda de acordo com o jovem, ele não sabia qual era o destino final “Passei muito frio, sorte que estava meio anestesiado. Minha mãe ficou muito brava, mas agora está tudo bem!”, brincou.

Aa empresa responsável pelo trem emitiu uma nota. Veja a íntegra da nota abaixo:

“Pegar carona nos trens é uma atividade irregular, com risco de morte. A empresa realiza campanhas de segurança e conscientização com o objetivo de combater essa prática ilegal e principalmente alertar sobre os riscos do surfe ferroviário. Equipes de vigilância realizam rondas em todo trecho ferroviário com o intuito de coibir atos como este. Ao identificar algum fator de risco ou irregularidade, a comunidade pode entrar em contato com a concessionária por meio do telefone 0800 701 2255”.

Com informações G1


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas