Enfermeira erra e corta pedaço do dedo de um bebê

Curitiba – A  publicação na rede social demonstra a indignação de uma mãe. Ela estava com o filho de quase um ano internado no Hospital Pequeno Príncipe em Curitiba e quando ele recebeu alta teve o dedo mindinho da mão esquerda cortado com uma tesoura por uma enfermeira.

De acordo com a mãe, quando a profissional retirava o cateter da mão da criança com uma tesoura, cortou o dedo do menino acidentalmente. A mãe revoltada escreveu que a enfermeira deveria ter retirado a fita com a mão. Veja a publicação da mãe no Facebook:

screenshot_9

“Vejam o ponto que chegou a nossa saúde, meu menino veio consultar no hospital pequeno príncipe e se interno ,aí a enfermeira veio tirar o acesso do cateter do “braço”,ficou com preguiça de tirar com a mão a fita q estava isolando e corto com a tesoura arrancando seu dedinho :(aí eu pergunto oq resolve processo psicólogo c o trauma meu filho nunca vai recuperar ficar sem o dedo com menos de 1ano de idade vou querer indenização é afastamento da enfermeira já me trouxeram para um quarto particular e meu filho está na sala de reconstrução ,isso é saúde brasileira. Alguém vai pagar a dor do meu filhoo?????”

O menino foi medicado e está internado em uma ala particular. O Hospital Pequeno Príncipe informou que o trabalhador, envolvido no caso já foi afastado e que foi formalizada uma investigação. O hospital ainda ressalta que está garantindo a assistência a família.

Confira a nota do Hospital Pequeno Príncipe na íntegra:

“O Hospital Pequeno Príncipe, principal referência em atendimento a crianças e adolescentes no Paraná, vem se manifestar diante de incidente ocorrido no dia 12 de dezembro de 2016 na admissão de paciente.

A criança, transferida de outro município, durante o procedimento de retirada de acesso venoso feito no hospital de origem, sofreu lesão em extremidade do dedo mínimo esquerdo. O Hospital Pequeno Príncipe esclarece que a retirada de acesso é medida protocolar de assistência ao paciente quando de sua chegada.

A instituição formalizou investigação e está apurando os fatos. O colaborador foi afastado. Todas as medidas possíveis estão sendo tomadas para amparar a criança e a família, e equipe multidisciplinar foi designada para acompanhamento integral do paciente.
O Hospital Pequeno Príncipe lamenta profundamente o ocorrido e reafirma seu compromisso na busca contínua de melhorias e qualidade em todas as dimensões do cuidar.”

Com informações  Catve.com

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas