Ex-presidiário acusado de matar subtenente do Exército pede perdão à família da vítima

Manaus – Acusados de matar com três tiros o subtenente do exército Vladimir dos Santos Ladeira, o ex-presidiário Denis de Oliveira, o “Garnize”, 25, e o comparsa Marcelo Martins Leal, 20, foram presos na última terça-feira (4), na rua Cravinho, bairro João Paulo, Zona Leste. O crime ocorreu no último dia 19 de março deste ano, em um mini shopping no bairro Compensa, Zona Oeste. As informações são do Em Tempo.

À imprensa, o ex-presidiário disse estar arrependido e pediu perdão a família da vítima. Ele afirmou que recebeu informações de um conhecido dele, indicando que, no local, havia um feirante que guardava R$ 10 mil na banca. “Eu não sabia que ele era do exército. Eu descobri quando vi pela televisão. Entrei em desespero e fugi para a casa de uma amiga, na Zona Leste. Eu me arrependo”, falou.

Segundo o titular da Delegacia Especializada em Roubos, Furtos e Defraudações (Derfd), Adriano Félix, após as análises das câmeras de segurança do local, a dupla foi reconhecida e as investigações iniciaram para achar o paradeiro dos suspeitos. “Durante as investigações, nós fomos informados que a dupla não foi para roubar o oficial, e sim, para roubar a renda de um feirante que trabalha no mini shopping e costumava ter uma grande quantia em dinheiro no final do expediente. Os acusados atiraram, uma vez que houve reação da parte do subtenente”, informou o delegado, relatando ainda que, dias depois do crime, um adolescente foi apreendido, mas não foi comprovado a participação dele. No entanto, Denis afirmou que usou o menor para guardar a arma que foi roubada do oficial.

Os acusados foram autuados em cumprimento a mandado de prisão por latrocínio e levados ao Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM).

(Foto: Erlon Rodrigues)

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
28 × 20 =