Familiares são presos por tentativa de homicídio


Curitiba – Uma briga entre 10 pessoas da mesma família, na cidade de Reserva, a 222 quilômetros de Curitiba, no Paraná, terminou na delegacia e no hospital, na última quarta-feira. Do grupo de cinco homens, quatro mulheres e uma adolescente, sete foram presos em flagrante e autuados por tentativa de homicídio. No entanto, segundo a delegacia da cidade, os parentes fizeram as pazes e até mesmo “deram risada” sobre o ocorrido. Uma das envolvidas teve cortes graves numa das mãos e, levada a um hospital, precisou de cirurgia.

De acordo com a Polícia Civil, os parentes moram próximos uns aos outros no bairro São Francisco e, na noite desta quarta-feira, começaram a discutir quando uma das mulheres teria chamado a outra de “corna”, devido a uma suposta traição do marido dela. Os insultos teriam feito, então, com que a outra “revidasse”, o que gerou os golpes entre eles.

Nas imagens registradas pela polícia na delegacia, os familiares aparecem com curativos em seus ferimentos e sorrindo, abraçados. Eles disseram que a briga aconteceu porque ficaram de “cabeça quente”.

Dos 10 envolvidos no tumulto, sete estão presos Foto: Divulgação da Polícia Civil via portal “A Rede”

Testemunhas ouvidas na delegacia afirmaram que a família usou facões, foices e porretes durante a briga. No entanto, quando os policiais chegaram ao local, não encontraram tais armas brancas. Os investigadores acreditam que eles as tenham escondido. Outras pessoas da vizinhança ainda serão escutadas pelos agentes.

Os cinco homens têm as idades de 20 anos, 23 anos, 28 anos, 29 anos e 54 anos. Já as mulheres têm 21 anos, 27 anos, 43 anos e 60 anos, além da menor de idade, de 17 anos. Nenhum deles tinha antecedentes criminais.

Destes, a mulher de 27 anos ficou com ferimentos graves numa das mãos e precisou passar por uma cirurgia de urgência. Ela sofreu um corte num dos tendões, segundo a Polícia Civil, e ficou com risco de perder os movimentos da mão. Com isso, o delegado optou por indiciá-la em inquério. Dessa forma, ela pode ser detida caso seja emitida uma ordem de prisão preventiva, assim como o jovem de 20 anos que havia participado da confusão, segundo os relatos dos parentes, mas fugiu antes da chegada da polícia. Como no caso dele não houve flagrante, a delegacia informou que o jovem não foi autuado, mas indiciado em inquério. Apesar de ambos não estarem presos com os demais, vão responder na Justiça por suas participações no crime.

Já para a adolescente, foi registrado um boletim de ocorrência circunstanciado, em que ela é também responsabilizada pelos atos de violência, mas na condição de ser menor de idade.

Com informações Extra


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas