Enfermeiro que dopou e estuprou pacientes é condenado a 17 anos de prisão

Manaus – O enfermeiro Ronaldo Augusto Ferreira de Souza, preso por estuprar nove pacientes nas dependências da UBS Lourenço Borghi, localizada no bairro Japiinlândia, foi condenado pela  juíza Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro, da Vara Especializada em Crimes Contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, a 17 anos de reclusão em regime fechado pelos crimes sexuais cometidos contra oito das nove vítimas.

Na época o enfermeiro foi preso por policiais civis do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP) após uma denúncia de que uma adolescente teria sido dopada e violentada dentro da UBS. Segundo os policiais a jovem contou que durante exame, o enfermeiro à receitou um medicamento que a fez dormir por mais de 5 horas.

Ela relatou também ter sido levada para casa pela mãe que a aguarda ao lado de fora do consultório. No dia seguinte, ainda de acordo com os relatos da vítima, ela sentiu “muita dor vaginal” e procurou um ginecologista, que informou que ela foi violentada e aconselhou a jovem ir até a polícia para denunciar o crime.

Outra vítima de apenas 20 anos relatou que foi agredida e estuprada pelo enfermeiro dentro da UBS e se caso ela contasse para alguém o que tinha acontecido, iria ser morta.

Ronaldo já cumpri pena desde de 2014, após a condenação ele deverá cumprir mais 13 anos.

Confira um trecho do documento da condenação do enfermeiro publicada na edição de quinta-feira (26) do Diário da Justiça Eletrônico do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas (Tjam).

Foto: reprodução

 

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
17 × 18 =