Image and video hosting by TinyPic

Juíza determina que crianças haitianas sejam separadas dos pais


Curitiba – A juíza Márcia Regina Hernandez Lima, do Juizado da Infância e da Juventude, determinou que duas crianças haitianas que vivem em Pinhais, no Paraná, sejam separadas do pai e mandadas de volta à família paterna, no Haiti. A decisão foi tomada no começo de maio, com base em denúncias anônimas de maus-tratos e negligência.

O caso, que corre em segredo de justiça, foi noticiado pelo Jornal do Brasil e está sendo comparado à política de separar famílias que cruzam a fronteira dos Estados Unidos de maneira irregular no governo Donald Trump.

As crianças, um menino e uma menina, de 9 e 10 anos, moram em Pinhais desde 2015 com o pai, motorista de Uber, a madrasta e um irmão mais novo, de seis anos. O pai, de 33, veio para o Brasil em 2013, fugido dos efeitos do terremoto que assolou seu país em 2010 e cujos efeitos mataram a mãe das crianças mais velhas.

Apesar de a Justiça ter determinado o retorno ao Haiti somente dos dois mais velhos, as três crianças foram tiradas de casa e, desde maio, vivem sob os cuidados de um abrigo.

Advogados que entraram no caso esperam conseguir a devolução das crianças à guarda do casal. O juizado da Infância e Juventude de Pinhais não comentou o caso ao jornal O Globo por causa do segredo de justiça. Com informações Yahoo Notícias.


Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
11 − 10 =