Polícia prende homem que matou a tiros menina de 5 anos

Brasília – O quarto suspeito do assassinato de Maria Eduarda Rodrigues de Amorim, de 5 anos, foi preso na madrugada desta segunda-feira (30/7) na Cidade Ocidental (GO), no Entorno do DF, em casa de parentes. Com o homem, de 23 anos, os agentes da 24ª Delegacia de Polícia (Setor O) também encontraram drogas, uma arma e dinheiro em espécie. A menina foi assassinada em maio, dentro da própria casa, em Ceilândia. O irmão dela, Marcos André Rodrigues de Amorim, 19, também foi atingido pelos disparos, na perna.

Segundo a polícia, o crime foi motivado por disputa de gangues na QNO 18 de Ceilândia. O homem preso hoje é o único adulto envolvido. Três adolescentes, que também têm envolvimento no caso, foram apreendidos.
O suspeito foi preso em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo, ele também foi preso preventivamente pelo homicídio qualificado de Maria Eduarda e tentativa de homicídio qualificado contra Marcos André. Na delegacia, o preso não mostrou arrependimento. Segundo os investigadores, ele chegou a afirmar que pretendia fazer uma chacina na QNO 18, quadra onde a criança morava.
Com Walisson, foram encontradas porções de maconha, uma arma e R$7,3 mil em espécie. Placa onde se lê EXP 17 é símbolo da facção liderada por ele. (foto: Divulgação/PCDF)

Desde a época do assassinato, o suspeito era considerado foragido. Na casa onde estava, os policiais encontraram porções de maconha, uma arma de fogo e R$ 7,3 mil em espécie. Segundo os policiais, na residência havia uma placa na parede onde estava escrito “EXP 17”, um símbolo da facção liderada pelo criminoso.

Segundo a polícia, o crime foi motivado por disputa de gangues na QNO 18 de Ceilândia. O homem preso hoje é o único adulto envolvido. Três adolescentes, que também têm envolvimento no caso, foram apreendidos.
O suspeito foi preso em flagrante pelos crimes de tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo, ele também foi preso preventivamente pelo homicídio qualificado de Maria Eduarda e tentativa de homicídio qualificado contra Marcos André. Na delegacia, o preso não mostrou arrependimento. Segundo os investigadores, ele chegou a afirmar que pretendia fazer uma chacina na QNO 18, quadra onde a criança morava.
Desde a época do assassinato, o suspeito era considerado foragido. Na casa onde estava, os policiais encontraram porções de maconha, uma arma de fogo e R$ 7,3 mil em espécie. Segundo os policiais, na residência havia uma placa na parede onde estava escrito “EXP 17”, um símbolo da facção liderada pelo criminoso.
Com informações Correio Braziliense.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
28 + 1 =