Image and video hosting by TinyPic

Rodoviários e empresários não chegam a acordo e greve deve atingir 70% da frota


Manaus – O Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), acatou na tarde deste domingo(03) a solicitação do Ministério Público do Estado (MP-AM), que determinar que 75% da frota de ônibus volte a circular em Manaus na segunda-feira(04). Caso a decisão seja descumprida cada grevista terá que pagar multa equivalente a R$ 1 mil por hora de paralisação, conforme a decisão do juiz plantonista Antônio Gonzaga.

Além disso o magistrado determinou, ainda, que a Polícia Civil investigue o Sindicato dos Rodoviários para apurar possíveis crimes cometidos por seu dirigentes.

Confira o trecho da decisão judicial

Por outro lado o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir Oliveira, informou que a entidade pretende manter a greve, prevista para esta segunda-feira (3), e espera a paralisação de ao menos de 70% da frota de ônibus. Além disso Givancir disse que a decisão é ‘arbitraria’. “Duvido a justiça conseguir notificar cada motorista, em tempo recorde. E essa decisão não cabe à Justiça comum, e pretendemos vamos recorrer nas próximas horas”, disse o representante da categoria.

Os trabalhadores reivindicam reajuste salarial com ganho real sobre a inflação, além de da não demissão dos grevistas.  As empresas, no entanto, alegam não ter condições de arcar com aumento e querem a demissão de 40% dos rodoviários envolvidos nas paralisações.

 

 

 

 


Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
6 ⁄ 1 =