Justiça manda prender policiais que mataram adolescente durante abordagem em Manaus

Manaus –  A Polícia Civil do Amazonas pediu a prisão preventiva e o Juiz Mauro Antony, titular da 3ª Vara do Tribunal do Júri, deferiu mandados de prisão dos policiais militares da 5ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), Erivelton de Oliveira Hermes e Francisco Adson Bezerra Rocha, envolvidos na morte do adolescente Hering da Silva Oliveira, 16. Os mandados foram expedidos durante o plantão criminal no último sábado (27/10).

O homicídio do adolescente ocorreu na quinta-feira (25/10), no bairro Santo Antônio. O jovem foi morto com um tiro nas costas durante o atendimento de uma ocorrência pela PM na minivila Olímpica do bairro. Ele chegou a ser socorrido pelos policiais e levado ao Serviço de Pronto-Atendimento (SPA) do São Raimundo, mas acabou morrendo.

De acordo com o Secretário de Estado de Segurança Pública, Coronel Amadeu Soares, após o resultado da perícia, que deu negativo para pólvora na mão da vítima, a delegada Rita Tenório, solicitou o mandado de prisão dos policiais. “As investigações ocorreram de maneira imparcial, célere e estamos dando uma resposta para sociedade e para os familiares e amigos do adolescente. Os policiais militares já foram notificados dos mandados de prisão e devem se apresentar na manhã de quarta-feira, (31/10), em virtude da lei eleitoral”, afirmou.

Segundo o Delegado Geral Adjunto, Ivo Martins, oito testemunhas foram ouvidas durante o inquérito policial e reafirmaram a versão de que os adolescentes consumiam entorpecentes no momento em que foram abordados pela guarnição. As armas dos policiais já estão apreendidas e no prazo de dez dias o inquérito será finalizado e enviado à justiça. “Os policiais já se mostraram dispostos a colaborar com as investigações e na quarta-feira serão ouvidos novamente”, informou.

Foto: Divulgação

O Comandante Geral da Polícia Militar, Coronel Claudio Silva, afirmou que um processo administrativo foi instaurado na Corregedoria da PM e que os policiais militares ficarão presos no Batalhão de Choque, localizado na Avenida Torquato Tapajós, bairro Novo Israel, zona norte.

Entenda o caso

A execução do adolescente Hering Silva Oliveira, de 15 anos, que estava jogando futebol com amigos em um campo na rua Agostinho Caballero Martin, no bairro Santo Antônio, ser baleado e morto com um tiro nas costas durante uma abordagem realizada por policiais militares a 5ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), na tarde da última quinta-feira(25).

A vítima chegou a ser levada ao SPA do São Raimundo, mas não resistiu e veio à óbito. “Eles disseram que tinha uma denúncia de uns marginais lá no campo consumindo droga, mas o meu filho estava se drogando ele apenas estava jogando bola com os amigos. Ele deve ter ficado assustado com a truculência da polícia e acabou correndo e nisso atiraram nele pelas costas. Eu não tenho dúvidas que foi a Polícia que atirou no meu filho”, disse a mãe do adolescente, a dona de casa Marlene Silva, de 42 anos, inconsolável.

Segundo o delegado-geral adjunto da Polícia Civil, Ivo Martins, o depoimento dos Policiais Militares envolvidos na ação que terminou com a morte do adolescente, de que haveria uma reação por parte da vítima, foi anulado após as investigações apontarem que não foi constatado indícios de pólvora ou chumbo nas mãos do adolescente.

O titular da SSP-AM, Coronel Amadeu Soares, informou que os policiais envolvidos no caso foram afastados das funções até o fim das investigações.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
8 × 13 =