Justiça manda soltar coronel que fazia segurança do líder da ‘Maus Caminhos’

Manaus – O coronel da Polícia Militar Aroldo Ribeiro preso no dia 13 de dezembro, durante os desdobramentos da operação Custo Político, foi solto após o Ministério Público Federal (MPF) não renovar o pedido de prisão temporária ou converter a prisão do acusado em preventiva.

De acordo com o  procurador da República Alexandre Jabur, coordenador do Núcleo de Combate à Corrupção do Ministério Público Federal no Amazonas, o coronel era parte fundamental no esquema do empresário Mouhamad Moustafa. Aroldo  fazia segurança dos membros da organização criminosa, além de comandar uma ‘milícia’, com o intuito de ameaçar e coagir possíveis testemunhas do esquema criminoso que desviou mais de R$120 milhões da saúde pública do Amazonas.

Além disso, o militar é acusado de outros crimes de grande repercussão como a participação no “ Caso Fred”.

No ano de 2001, o vendedor Fred Fernandes Júnior, foi preso acusado de assassinar a facadas a própria namorada Danielle Damasceno. Segundo a promotoria, os pais da universitária teriam contratado um grupo de extermínio comando por coronéis da policia militar para vingar a morte da jovem. “A investigação aponta que o coronel Aroldo Ribeiro recebeu determina quantia em dinheiro e ordenou que matassem o técnico agrícola Fred Fernandes, pai do Fred Júnior”, diz o promotor Ednaldo Medeiros.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
7 − 4 =