Maníaco fez estudante recitar salmo e cantar enquanto a estuprava por quatro horas

São Paulo – Um ajudante geral de 35 anos foi preso em Poá nesta quarta-feira (6) sob suspeita de estuprar uma jovem de 19 anos enquanto a obrigava a recitar salmos e cantar, sob ameaça de uma faca, durante quatro horas. Segundo a polícia, o suspeito disse que estava solteiro há 10 anos e “queria ser feliz”. As informações são do G1.

Na delegacia, segundo a polícia, Adriano Lima de Aquino confessou o crime. “Eu peguei ela e levei para o mato. Pratiquei o erro com ela”. O depoimento foi gravado pela polícia (assista acima). A justiça decretou a prisão temporária dele no fim da tarde desta quarta-feira.

O crime ocorreu na quinta-feira (31). Imagens registradas por câmeras de monitoramento mostram a estudante caminhando por uma estrada. Na sequência, o suspeito aparece com uma mochila nas costas. Segundo a investigação da polícia, a vítima foi abordada logo à frente.

“Com as imagens e outros elementos de investigação, nós chegamos a um nome. Entramos em contato com policiais de outro estado e conseguimos uma foto dele. A vítima reconheceu este indivíduo de imediato. Nós pedimos a prisão dele, ele foi preso e confessou o crime”, conta o delegado Eliardo Amoroso Jordão, do DP de Poá.

Ainda segundo Jordão, o homem teria obrigado a vítima a recitar salmos e cantar enquanto ela praticava estupro. “Perguntado o motivo, ele disse que já estava há dez anos sozinho e queria ser feliz. Ele roubou o celular dela e praticou o estupro”, conta o delegado.

Já na cadeia, o ajudante foi novamente reconhecido pela vítima que, segundo a polícia, entrou em choque ao rever o ajudante.

A polícia apurou que Adriano Lima Aquino veio da Bahia há cinco anos e morava em Ferraz de Vasconcelos. A polícia acredita que ele tenha feito outras vítimas tanto no Alto Tietê quanto no nordeste. “Caso alguém o reconheça, pode procurar a delegacia de Polícia de Poá”, explicou o delegado.

O suspeito deverá responder por roubo, estupro e possivelmente por tortura, de acordo com o delegado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
24 ⁄ 2 =