Médica é afastada de hospital após destratar acompanhante de paciente

Manaus – Após ser denunciada, no Facebook, por tratar de problemas pessoais no momento do atendimento ao paciente, na tarde de terça-feira (6), a médica Olívia Maria Queiroz da Silva, 32, foi afastada da função, que exercia no Serviço de Pronto Atendimento (SPA) Eliameme Mady, também conhecido como ‘SPA da Galiléia’, no bairro Monte das Oliveiras, zona norte de Manaus. O afastamento foi informado pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) por meio de assessoria de imprensa.

A denúncia foi publicada às 13h15 de terça, no perfil de Andreia Alves Fogaça, 35, que, na rede social, se identifica como Andreia Duarte de Oliveira. Até a publicação desta matéria, a reportagem identificou que a publicação havia recebido mais de 11 mil curtidas, 1.571 comentários, 470 mil visualizações e 21.751 compartilhamentos.

Conforme a Susam, Olívia pertence ao quadro de funcionários de uma empresa contratada pela secretaria para atender pacientes no SPA em regime de plantão. A Susam informou, também, que a diretoria do SPA solicitou, de imediato, o afastamento da médica. Ainda conforme a Susam, será aberta uma sindicância para apurar o ocorrido e, após a conclusão do processo, serão tomadas as medidas administrativas cabíveis.

À reportagem, a denunciante Andreia informou trabalhar como operadora de caixa, mas que é técnica em análises clínicas. Andreia disse que foi até o SPA, na terça, para buscar atendimento para a sogra dela, Waldenora Correia Duarte, 53, que viajou, em um barco de pesca, da zona rural de Fonte Boa (a 678 quilômetros de Manaus) à capital, por apresentar febre que já dura cinco dias.

A denunciante disse que passou a filmar a médica após perceber que ela estava falando ao celular, ao invés de atender à sogra dela. No vídeo, publicado por Andreia no Facebook, é possível observar a médica, ao telefone, xingando uma pessoa. Também é possível observar no vídeo que, ao perceber que está sendo filmada, a médica diz que está falando sobre uma secretária dela. “Minha secretária está com arritmia cardíaca e a minha vizinha levou ela (sic) ao (Hospital e Pronto-Socorro) 28 de Agosto”, diz a médica, no vídeo. Diante da fala da profissional, Andreia, que segura o telefone, repete: “isso é falta de respeito com o paciente”.

À reportagem, Andreia disse que fez a denúncia, na rede social, para mostrar a situação atual do serviço de saúde do Estado. “Fui eu mesma quem publicou e eu sei que foi errado, assumo meu erro. Não foi para prejudicá-la, mas para mostrar a situação da saúde. Não foi só pela minha sogra, foi por todos nós que temos direito ao atendimento e à saúde”, disse Andreia.

Veja o vídeo que a denunciante publicou na rede social:

Andreia disse que, ao sair do SPA, ouviu relatos de outros pacientes que comentavam sobre a médica “ser assim mesmo”. À reportagem, Andreia disse não se arrepender da denúncia e que é necessário ter respeito para com os outros. “O problema é que as pessoas se calam. Sei que posso ser processada por isso, mas não me arrependo, porque muitas pessoas se identificaram com a minha reclamação. Se todo mundo tivesse a mesma atitude, eles (os médicos) levavam a gente mais a sério”, afirmou.

Por telefone, a reportagem tentou contato com a médica denunciada que informou que um advogado cuidará do caso. “Não vou dar nenhuma explicação. Na hora certa, isso vai ser exposto”, afirmou.

A situação foi registrada em um Boletim de Ocorrência (BO), no 15º Distrito Integrado de Polícia (DIP), ao qual a reportagem teve acesso. Consta no BO que a médica denunciou ter sofrido difamação por Andreia. Conforme a PC, a médica informou que a paciente passou a filmá-la, sem autorização dela, e postado as imagens em uma rede social. A PC informou, também, que Olívia alegou estar recebendo comentários que ferem a integridade moral dela, devido à repercussão que o vídeo recebeu na internet.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
9 × 2 =