Mulher de advogado morto no Porão do Alemão corre risco de ter a perna amputada

Manaus – A esposa do advogado Wilson de Lima Justo Filho morto a tiros no Porão do Alemão, corre o risco de ter a perna amputada após um médico ortopedista detectar uma infecção na perna esquerda.

Fabíola Rodrigues, que também foi baleada, pelos tiros disparados pelo delegado Gustavo Sotero, passou por uma cirurgia de 2 horas, para retirada do tecido infeccionado. Ela  deve ficar internada por 15 dias, no hospital  Santa Júlia, na Zona Sul, onde o médico ortopedista Nilton Orlando tentar conter o quadro infeccioso.

De acordo com a advogada de defesa de Fabíola, o médico detectou um inicio de necrose na perna esquerda e solicitou uma cirurgia de urgência para conter a avanço da infecção.

Caso  não apresente melhora até terça-feira (5), precisará passar por uma amputação, que deve ser realizada para conter parte  da infecção, diz a advogada Catarina Estrela.

Crime 

O advogado Wilson de Lima Justo Filho, de 35 anos, morreu após ser baleado dentro do Porão do Alemão. Na ocasião, o delegado Gustavo Sotero ainda atingiu outras três pessoas, sendo uma da vítimas a esposa de Wilson.

O delegado foi preso em flagrante e está preso na carceragem da Delegacia Geral, onde aguarda julgamento.

 

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
36 ⁄ 18 =