No Iranduba, homem não aceita fim de relacionamento estupra e mata a facadas ex-companheira

Iranduba – Francisco Antônio Moreira do Nascimento, de 39 anos, que está foragido, é suspeito de
matar com ajuda de dois comparsas, a pauladas e golpes de faca a ex-companheira, Keyla Dourado, 37 anos, na sexta-feira (03), no km 14 da Rodovia Manoel Urbano, no município de Iranduba, a 27 km de Manaus.

O corpo da vítima foi encontrado com marcas de violência sexual, espancamento e perfurações. A Polícia destaca que a motivação do crime tenha relação com o fim do relacionamento, já que Francisco não aceitava a separação. A vítima deixa três lhos, sendo duas mulheres e um homem.

Carro usado no assassinato

Keyla foi sequestrada por três homens que estavam em um veículo modelo Corsa, de cor de preto. Uma amiga da vítima, que não quis se identificar, relatou à equipe de reportagem do Portal Amazonas News que o casal estava separado e que, após constantes crises de ciúmes, Franscisco teria revelado que mataria a companheira. “Ele começou a ameaçá-la e, depois dela se separar do acusado.

. Francisco das Chagas Sales, de 38 anos, e Robson Viana da Gama, 32 anos participaram do crime.

A policia prendeu dois suspeitos de participar no crime, no Cacau Pirêra, Distrito de Iranduba. Francisco das Chagas Sales, de 38 anos, e Robson Viana da Gama, 32 anos participaram do crime. Segundo Robson, relatou que, Francisco Antônio matou a esposa, que ainda pediu ‘não faz isso, porque sou a mãe dos teus lhos’

Robson contou que Francisco foi quem os levou em seu carro até o ramal, para cometer o crime. Os dois homens foram conduzidos para a 31ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Iranduba.

O corpo de Keila foi removido para o Instituto Médico Legal (IML), em Manaus. Há indícios que a vítima foi estuprada antes de ser morta. Peritos do Departamento de Política Técnico Cientíca (DPTC), da Polícia Civil do Amazonas, estiveram no local para realizar a perícia no local do crime e veículo onde Keyla foi sequestrada, mas não revelaram detalhes sobre o ocorrido.

Com informações Amazonas News 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
11 − 6 =