Image and video hosting by TinyPic

O que as empresas esperam dos funcionários na crise

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup


São Paulo – Negociar melhor salários e benefícios – Em épocas de baixa atividade econômica, as pessoas precisam entender e saber a melhor forma de ajustar expectativa e realidade salarial. “As empresas esperam que os profissionais saibam se valorizar, mas tenham bom senso quanto ao momento e resultados da empresa antes de pleitear salários e benefícios”, diz Picino, da Page Personnel.

Esticar um pouco o horário de trabalho/ flexibilidade com entrada e saída – Fazer aquela hora a mais ou chegar mais cedo para auxiliar com as demandas extras ou novas prioridades é outro tipo de atitude desejada pelas empresas. “Isso demonstra genuinamente o compromisso com a empresa e faz toda a diferença”, conta o diretor da Page Personnel.

Promoção pode demorar um pouco mais, mas pode ser compensada no futuro – A mudança de cargo é um dos mais desejados reconhecimentos que um funcionário espera ao longo da carreira. Com o cenário adverso, esperar por essa oportunidade pode fazer a diferença. “Aqueles que passarem pela fase difícil junto com a empresa terão a chance de serem recompensados pelo esforço e dedicação despendidos”, indica Picino.

Ter mais senso de engajamento/ espírito de equipe – Muitos líderes questionam colaboradores que gostam da tradicional “zona de conforto” e cumprem seu papel objetivamente. “Na crise, espera-se mais proatividade, participação e preocupação com os problemas que a empresa enfrenta. Engajar não se resume ao feitio das atividades corriqueiras. É ir um pouco mais além, é abraçar a causa e trazer ideias e soluções criativas”, revela o consultor.

Não criar mais pânico e problemas. As empresas já estão enfrentando muitos – Tem muita gente que gosta de alarmar, criar boatos e espalhar o terror. Esse tipo de informação desencontrada e muitas vezes falsa só ajuda a aumentar a tensão no ambiente de trabalho. “Funcionário sensacionalista e alarmista só atrapalha a equipe. Cria mal-estar, incerteza e piora a produtividade. Jogar contra é o que menos se precisa nesse momento. O que vale é ajudar a empresa com atitudes e discurso positivo”, conta Picino, da Page Personnel.

Momento de se destacar – Aquela máxima de que a crise traz oportunidades, é mais valiosa nesse momento. “Tem gente com perfil aguerrido, destemido e de busca pelo novo. É hora de se destacar e mostrar o valor. Aquele que conseguir apresentar algo diferente e inovador pode ter um destino diferente na carreira”, completa o executivo.


Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
29 − 25 =