Image and video hosting by TinyPic

Polícia apura vídeo em que presos por assassinato de casal, após estuprar mulher, são violentados em delegacia


Salvador – A Polícia Civil da Bahia está apurando um vídeo em que dois presos, acusados de estuprar e matar um casal na cidade de Camaçari-BA, são obrigados por outros detentos a fazer sexo oral um no outro, dentro do presídio onde estavam em custódia.As informações são do Metrópoles.  

A cena foi gravada pelos outros presos e divulgada nas redes sociais. A ação teria sido uma retaliação aos dois pelo crime que cometeram. No vídeo, é possível notar que alguns homens também obrigam os dois detentos a baterem um no rosto do outro.

De acordo com as autoridades locais, um inquérito foi aberto para investigar o caso e também a presença de celular dentro da cela.

Os quatro detentos que participaram do ato já foram identificados e autuados. Os presos que sofreram o abuso sexual foram encaminhados para outra penitenciária, onde, de acordo com as autoridades, terão maior proteção.

A OAB da Bahia divulgou nota repudiando o caso e criticando as autoridades locais, que “deveriam estar fiscalizando e zelando pela ordem e disciplina no ambiente e pela integridade dos custodiados”. O órgão também classificou como inadmissível o fato de os detentos terem acesso a aparelhos celulares e internet dentro do presídio.

O Crime
Daniel Neves Santos Filho e Carlos Alberto Neres Júnior foram presos acusados de assassinar Juvenal Amaral Neto, de 57 anos, e Cristina Amaral, 43. O casal foi dado como desaparecido em 7 de janeiro. Os corpos foram encontrados dois dias depois, no quintal da casa onde moravam.

Os dois homens estariam em busca de uma quantia no valor de R$ 70 mil que o casal teria recebido, proveniente de uma indenização. Além dos presos, também foram apreendidos três menores, que acabaram confessando participação no crime. A avó de um deles era caseira das vítimas.

Os dois maiores foram acusados por latrocínio, estupro, ocultação de cadáver, porte ilegal de arma e corrupção de menores.


Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
3 + 12 =