Polícia contém início de rebelião na unidade prisional do Puraquequara


Manaus – O detento Max Colares Pinto, de 40 anos, foi agredido e morto, nesta quinta-feira (12), dentro da unidade prisional de Maués (município distante 267 km de Manaus). O crime ocorreu durante o banho de sol.

loading...

De acordo com a assessoria da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), a vítima chegou a ser socorrida com vida e encaminhada para o hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos. Max era ex-foragido do sistema prisional e havia sido recapturado em setembro deste ano, pela Polícia Militar de Maués.

Max respondia por roubo, tráfico de entorpecentes, agressão e atentado ao pudor. A Seap informou que a Polícia Civil do município foi acionada para a unidade e um inquérito policial será instaurado para apurar e identificar os detentos responsáveis pela agressão e homicídio de Max.

UPP em Manaus 

Nesta quinta alguns internos da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), na Zona Leste de Manaus, iniciaram um movimento, dentro de um dos pavilhões, conhecido como “batidão de grades”. A notícia de que um princípio de rebelião se espalhou rapidamente nas redes sociais, porém, a Seap esclareceu que a situação na unidade está sob controle.

Com informações Em Tempo


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas