Image and video hosting by TinyPic

Polícia ainda não tem pistas de mulher que desapareceu após visitar marido no Compaj


Manaus – A Polícia Civil ainda investiga o desaparecimento da vendedora Andressa Castilho de Souza, 22 anos, que foi vista pela última vez após visitar o marido no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) no último dia 29 de novembro.

Segundo o diretor do DRCO, delegado Guilherme Torres, a suspeita é que a vítima tenha sido estuprada  e morta por no mínimo, três detentos do regime semiaberto do Compaj. No entanto “ um dos presos do semiaberto envolvido no desaparecimento pode ter sido esquartejado. Daniel Ferreira Chaves, provavelmente foi executado logo após ser julgado no tribunal do crime, ele foi amarrado, estocado e esquartejado, já sabemos o local do assassinato, mas o corpo, provavelmente deve ser difícil de localizar pelo fato de ter sido queimado ou enterrado”, explicou.

Dia do desaparecimento

Andressa Castilho saiu de casa no dia 29 de novembro, no bairro Compensa, Zona Oeste de Manaus, para levar mantimentos para o companheiro que está preso na unidade Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). Câmeras de segurança registraram a saída de Andressa da unidade prisional às 9h58. A polícia trabalha com a hipótese de que a vendedora foi atacada por três detentos do semiaberto em uma parada de ônibus localizada em um ramal próximo a penitenciária.

Buscas por Andressa

No dia 11 de dezembro, agentes da Polícia Civil do Amazonas encontraram uma bolsa com vario pertences que podem ser de Andressa Castilho, durante uma busca realizada próximo ao Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj). O material foi recolhido e encaminhado para a perícia criminal onde deve passar por analise já que o objeto tinha viárias marcas de sangue.

Polícia encontrou objetos que podem pertencer à mulher desaparecida
Foto: Divulgação

Na tarde do dia (05), agentes do Departamento de Repreensão ao Crime Organizado (DRCO) , Delegacia Especializada de Ordem Política e Social (Deops), a Companhia Independente de Policiamento com Cães (CIP Cães), Batalhão de Choque da Polícia Militar do Amazonas (BPchq-AM), e Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM),  fizeram uma varredura em uma área de mata localizada próximo ao Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) com cães pela mata e em terrenos baldios do local. No entanto, Andresa não foi encontrada.

A polícia investiga o caso que até o momento, segue sem solução.


Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
29 − 17 =