Proposta de isentar IPTU de imóveis alugados para templos religiosos chega à Câmara

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup

São Paulo – A Câmara dos Deputados vai analisar um projeto que quer mudar a Constituição para ampliar o benefício da isenção do IPTU (Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana) aos templos religiosos.

A PEC (Proposta de Emenda à Constituição) passa a isentar do pagamento do imposto também os imóveis alugados para templos religiosos, desde que utilizados para cultos.

O projeto chegou à CCJ da Câmara, após ter sido aprovado pelo Senado em março. A proposta é de autoria do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ).

A Constituição Federal já garante imunidade tributária aos templos de qualquer religião. Mas a interpretação predominante é de que o benefício se aplica apenas a prédios próprios. O objetivo do benefício é garantir a liberdade religiosa.

Se aprovado pela CCJ, a Câmara criará uma comissão especial para analisar o projeto, o que deve acelerar sua tramitação. Normalmente, os projetos tem que passar por mais de uma comissão.

Se aprovado na comissão, o texto segue para o plenário, onde é preciso o voto de três quintos da Câmara (308 deputados) para sua aprovação.

 O relator da PEC na CCJ será o deputado João Campos (PRB-GO), presidente da Frente Parlamentar Evangélica.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
24 × 7 =