“Sou o candidato com maior perspectiva para vencer Lula”, diz Arthur Virgílio


Brasília – Sem abrir mão de disputar as prévias do PSDB para a escolha de um candidato à Presidência da República, o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio, disse que seu perfil é melhor do que o do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, para um eventual confronto com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT.

Durante entrevista ao repórter Severino Motta  do BuzzFeed News, Brasil, Arthur Virgílio informou “ que se sente  capaz de derrotar o Lula e acha que o Alckmin se sente preocupado com a perspectiva de enfrentá-lo”, disse ao BuzzFeed News. “Eu não tenho dúvida que meu perfil é melhor que o dele para essa disputa”, completou.

Virgílio disse que Alckmin tem bons serviços prestados para São Paulo, mas afirmou que o atual pleito precisa de alguém com posições mais firmes e de um partido sem “cagaço eleitoral”.

Segundo ele, um dado que comprova a falta de perfil do governador para o pleito de 2018 são as recentes pesquisas eleitorais.

Numa delas, realizada pelo Ibope e divulgada no fim outubro, Lula aparece com 35% das intenções de voto, o deputado Jair Bolsonaro com 13% e Alckmin com 5%.

“Nem mesmo todos que votaram nele para governador de São Paulo votam nele para presidente”, disse Virgílio.

O prefeito ainda comentou que o PSDB deveria sair imediatamente do governo Michel Temer e defender uma reforma da Previdência — além de outras reformas estruturais — mais robustas e de forma clara.

“Não podemos ter cagaço eleitoral”, disse. “Temos que fazer o que é melhor para o Brasil. Não podemos ficar nos escondendo sob o pretexto de que esse é um ano pré-eleitoral, que o outro é eleitoral e que fica difícil votar. Não podemos temer.”

Virgílio também foi taxativo em relação a possíveis alianças dos tucanos para o próximo pleito. Disse que o partido não pode se aliar ao PMDB nem ao PP, por exemplo.

Sobre as prévias, lembrou que o PSDB não aceitou que o senador Tasso Jereissati fosse presidente da sigla no caso de uma disputa interna com Marconi Perillo, pois ele poderia usar a máquina partidária em seu favor durante a disputa.

Por isso, cobrou coerência e disse que, caso não seja possível que Alckmin fique fora do comando da legenda durante as prévias, que pelo menos lhe garanta a relação com nomes e telefones dos 1,2 milhão de filiados da sigla, bem como recursos do fundo partidário para as prévias.

“Cobro só coerência. Se não fizer esse jogo da coerência vamos ficar na ilusão de ter partido melhor pois alguns militantes falam francês? Vamos é perder os bons economistas, vamos perder pessoas de qualidade e continuar sendo partido que pensa estar desgastado como os demais, só que, na verdade, está mais desgastado que os demais. Pois PP… O PMDB, desde morte de Ulysses Guimarães, nunca representou esperança para ninguém.”

Com informações BuzzFeed News


Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto:
Pular para a barra de ferramentas