Supremo Tribunal Federal adia julgamento de recurso e mantém servidores da Seduc e Susam

Manaus – A Procuradoria Geral do Estado (PGE) apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF), nesta terça-feira (23/10), requerimento para adiar o julgamento do recurso interposto pelo Estado contra a Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) que pede a anulação dos efeitos da Lei 2.624/2000, que trata da integração de servidores em quadro suplementar e que alcança mais de 10 mil servidores estaduais. Nesta tarde, o STF já divulgou a retirada do recurso da pauta de julgamento.

A medida adotada pelo Governo do Estado visa manter a continuidade dos serviços públicos nas Secretarias de Saúde (Susam) e de Educação (Seduc), que abrigam servidores amparados pela Lei 2.624/2000. A exclusão do recurso da pauta de julgamento foi feita por determinação do presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
2 − 2 =