Image and video hosting by TinyPic

Em Manaus, vigilantes suspendem atividades por falta de pagamento

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'expr41812039866.wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ryp5frf1zq_impulsosocial_popup


Manaus – Nesta quinta-feira (7) servidores da empresa de segurança Forte Vigilância Privada (ForteVip) cruzaram os braços em dois postos da cidade: o Hospital e Maternidade Chapot Prevost, no Colônia Antônio Aleixo, e a Policlínica Codajás (Pam Codajás), no Petrópolis.

O motivo da paralisação é a falta de pagamento dos vigilantes. Segundo a categoria, eles estão há pelo menos três meses sem receber qualquer tipo de dinheiro, seja o vale alimentação, transporte ou salário.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Vigilantes do Amazonas (Sidevam), Valderli Bernardo, todos os postos onde existir um vigilante e este estiver com seus salários atrasados, as atividades serão paralisadas, pois o direito dos trabalhadores devem ser respeitados. Ele afirma que os trabalhadores merecem uma resposta da empresa, que não informa nada sobre a situação.


Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
30 − 9 =