Ré por difamar Marielle Franco, desembargadora posta pedido de desculpas por ofensas a Jean Wyllys

RIO DE JANEIRO | Marília de Castro Neves, desembargadora do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, publicou em seu perfil no Facebook uma retratação por ter ofendido o ex-deputado Jean Wyllys em 2015, quando disse que ele deveria ir para o paredão. Marília também é ré por calúnia no Superior Tribunal de Justiça por ter publicado informações falsas sobre Marielle Franco.

“Por meio da presente manifestação, gostaria de oferecer a devida retratação de mensagem por mim publicada no Facebook no dia 29 de dezembro de 2015 […] Naquele dia, em meio a uma discussão de natureza política, acabei fazendo referências ofensivas ao Sr. Jean Wyllys de maneira excessiva  e inapropriada. Muito embora eu não partilhe das mesmas convicções políticas do ex-Deputado Federal Jean Wyllys, nao o conheço pessoalmente e nada devendo dizer que possa desabonar  sua pessoa, sua honra  e conduta como cidadão”, escreveu Marília.

O ex-deputado apresentou uma queixa-crime contra a magistrada por injúria e difamação, após ela fazer uma publicação no Facebook, em 2015, afirmando ser “a favor de um ‘paredão’ profilático para determinados entes… Jean Willis [sic], por exemplo, embora não valha a bala que o mate e o pano que limpe a lambança, não escaparia do paredão”.

Marília de Castro Neves fez acordo judicial com o ex-deputado e pediu desculpas a ele, que desistiu da ação