Bolsonaro diz que primeira-dama ‘está arrasada’ com reportagens sobre crimes da avó e de parentes

Brasília – O passado marcado por crimes cometidos pelos familiares tem tirado o sono de Michelle Bolsonaro. Na sexta-feira (16), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) revelou a jornalistas que a esposa está abatida e arrasada com a repercussão de reportagens sobre os parentes. Os casos vieram à tona após a avó da primeira-dama ficar em uma maca no corredor de um hospital em Brasília por três dias à espera de internação. As informações são do BHAZ.

Michelle se tornou alvo de críticas diante da entrevista que a Folha de S. Paulo fez com Maria Aparecida Firmo Ferreira, de 78 anos, no último sábado (10). A avó contou sobre a espera por uma cirurgia na unidade de saúde e revelou que não tinha contato com a neta. Cinco dias depois, o site Metrópoles fez uma matéria especial que revela o passado da idosa, ex-detenta que cumpriu pena por tráfico de drogas.

Maria Aparecida ficou presa por mais de dois anos e deixou a penitenciária do Gama, região administrativa do Distrito Federal, em 1999, após conseguir liberdade condicional. Ela foi detida com pacotes de merla, um subproduto da cocaína. No julgamento, negou ser dona da droga.

A reportagem também revelou outros crimes imputados a familiares de Michelle. A mãe da primeira-dama, Maria das Graças, possuía dois registros civis (um falso e um verdadeiro) e, por isso, foi indiciada por falsidade ideológica. O crime prescreveu e o processo foi arquivado, de acordo com a publicação. Ela também já teria agredido a pedradas um senhor de 62 anos que era seu locatário e atrasou o pagamento de aluguéis.

Já o tio mais próximo de Michelle, João Batista Firmo Ferreira, sargento aposentado da Polícia Militar de Brasília, foi preso em maio deste ano sob a suspeita de integrar uma milícia na favela onde reside com a avó de Michelle. Ele foi um dos poucos familiares da primeira-dama que compareceram à posse de Bolsonaro. O processo tramita sob segredo de Justiça.

‘Quem ganha com isso?’

Ao falar sobre o assunto, na saída de um evento no Palácio do Planalto, o presidente questionou o “ganho jornalístico” da publicação das informações sobre a família de Michelle. “Quem ganha com isso? Para que esculachar a minha esposa e dizer que ela não tem legitimidade para fazer o trabalho social que ela faz? Ela está abatida, arrasada, para que isso?”, disse Jair Bolsonaro.

Ele também falou sobre a internação da avó da esposa. “O que puder fazer para ajudar a gente ajuda, mas eu não vou ligar para um diretor de hospital dar um tratamento, passa na frente a avó da Michelle. Não vou fazer isso. É intenção minha e ponto final, pô. Não tem privilégio para nós”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
30 ⁄ 6 =