Cachorro salvou a vida de 10 mil soldados na 1ª Guerra Mundial

Manaus =  Estamos acostumados a ouvir histórias de heróis de guerra, mas geralmente esses heróis são seres humanos. Hoje, no entanto, você vai conhecer um cachorro mais do que guerreiro, que fez história durante a Batalha de Verdun, na Primeira Guerra Mundial.

O grande feito desse cachorro de coragem, que curiosamente se chamava Satã, foi não temer o cenário de batalhas e cumprir a tarefa de entregar uma mensagem que seria responsável por salvar  vidas de tropas francesas inteiras.

Foi Satã quem enviou aos soldados sitiados, que estavam sofrendo ataques pesados dos alemães, um recado dos comandantes franceses, o qual depois viria a se mostrar bastante útil. A mensagem dizia: “Pelo amor de Deus aguentem. Nós vamos aliviar as coisas para vocês amanhã”.

Quando chegou ao seu destino, Satã carregava consigo máscaras de gás, dois pombos-correios amarrados em suas costas e a mensagem presa à sua coleira. Naquele momento, o cachorro foi a única esperança de diversos soldados encurralados.

O pastor alemão era a última esperança dos franceses encurralados e seu heroísmo foi fundamental para salvar a vida dos 10 mil soldados que estavam cercados naquele momento. Juntamente com a mensagem, Satã trazia dois pombos-correios que foram usados para os combatentes sitiados avisarem aos seus colegas, posicionados a poucos quilômetros do campo de batalha, a localização exata que os alemães guardavam as armas e munições.

Do outro lado das trincheiras, os soldados franceses viram o que aconteceu com o mensageiro. Seu treinador, o soldado Duvalle, estava ali e reconheceu Satã, que, apesar do ferimento, havia seguido o treinamento à risca e estava prestes a completar sua missão. Emocionado com o momento, Duvalle gritou ao cachorro, pedindo para que ele tivesse coragem em nome da França.

A informação foi vital para os militares atacarem e destruírem o paiol. Já a mensagem que Satã carregava presa em sua coleira trazia poucas palavras, mas muita esperança num momento de moral baixa da tropa. Escrita num papel amassado e sujo, a informação era objetiva e suplicava “Pelo amor de Deus aguentem. Nós vamos aliviar as coisas para vocês amanhã”. O dia seguinte, 18 de dezembro, marcou o final da batalha, que foi a responsável pela morte de mais de 720 mil soldados. A vitória dos franceses em Verdun foi fundamental para derrotar a Tríplice Aliança, ao final da guerra.

Destino de Satã

Até os dias atuais não existe um consenso sobre o destino do heroico pastor alemão. Há duas versões, bem distintas, sobre o caso que variam entre o cão ter morrido após entregar a mensagem e outra que ele sobreviveu. Na segunda possibilidade, após se aposentar como herói de guerra do Exército francês, ele foi viver no interior do país com um dos soldados que ajudou a salvar. O verdadeiro destino de Satã não se sabe ao certo, mas o seu heroísmo ficará para sempre na história da humanidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
19 − 3 =