Cliente denuncia que foi brutalmente espancado por segurança do Copacabana Chopperia

Manaus – O estudante de direito Leandro Monteiro França, 23, afirma ter quebrado o pé direito após ser agredido fisicamente por um segurança da Copacabana Chopperia, na zona oeste de Manaus, no último fim de semana. Com 30 dias de afastamento, assegurado por um atestado médico, o estudante disse que a chefia de segurança da chopperia insinuou que ele usava drogas no banheiro do estabelecimento e passou a agredi-lo fisicamente. As informações são do D24am.

À reportagem, a gerência da casa de festas informou ter tomado conhecimento do caso, apenas pelo Facebook, na tarde da última segunda-feira (21), e que irá entrar em contato com o estudante. Um Boletim de Ocorrência (BO) do caso foi registrado no 19º Distrito Integrado de Polícia (DIP).

Leandro disse que estava no Copacabana Chopperia, na madrugada de sábado (19), quando foi ao banheiro do estabelecimento. Segundo o estudante, um homem, identificado como chefe da segurança da casa de festas, entrou em seguida e o acusou de estar usando drogas no local. O estudante afirmou que, além dele, outro homem também foi acusado do mesmo ato ao ter entrado no banheiro.

Leandro disse que o segurança afirmou que “se fosse para usar droga no banheiro, tinha que ser um de cada vez”. O estudante afirmou que reagiu à insinuação e questionou o segurança como ele poderia afirmar se ele tinha droga.

“Não conformado com a negativa do fato (do uso de drogas), ele me deu um empurrão no peito com as duas mãos fechadas. Como eu não esperava a agressão, caí e já quebrei o pé”, disse Leandro. Após o empurrão, conforme consta no BO do caso, o segurança “deu uma rasteira” no estudante.

De acordo com Leandro, a agressão foi testemunhada por amigos dele e que o segurança voltou ao banheiro com outros três seguranças e ainda o estapeou no rosto. Em seguida, segundo Leandro, quem estava por perto o afastou do local. “Eu estava alcoolizado e, na hora, fiquei meio sem reação. Nem achei que tinha quebrado o pé, mas já saí mancando muito”, disse Leandro, acrescentando que permaneceu com amigos na casa de festas e, quando saiu, temeu ser agredido fisicamente pelo segurança do lado de fora da chopperia.

Leandro disse que, no dia seguinte, registrou o BO, foi submetido a exame de corpo de delito e buscou atendimento médico no Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio, na zona leste, ao perceber que o pé estava com coloração roxa. No hospital, recebeu atestado médico de 30 dias e o diagnóstico de que o metatarso (parte central do pé) do pé direito havia sido fraturado.

“O médico me disse que vou precisar de outros 30 dias. Me atrapalha bastante essa situação, porque é péssimo o deslocamento para ir à faculdade e ao estágio”, disse o estudante, acrescentando que publicou uma nota de repúdio sobre a situação no perfil dele no Facebook.

À reportagem, a gerente do Copacabana Chopperia, Daniela Vogel, afirmou que a direção da casa de festas não foi procurada por Leandro. A gerente disse que ficou sabendo da situação pelo Facebook e que já solicitou as imagens de monitoramento da casa de festas para verificar o que foi filmado do ocorrido. “Essa situação nos pegou de surpresa, porque ninguém foi procurado. Achamos estranho alguém ser agredido e não procurar a casa para nada. Estamos ‘puxando’ as imagens e vamos entrar em contato (com o estudante) para tomar as providências”, disse a gerente da choperia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
12 − 2 =