A crise na segurança pública | Granada é arremessada na cadeia Raimundo Vidal Pessoa

Manaus – Dois homens ainda não identificados lançaram um artefato explosivo no estacionamento da cadeia pública Raimundo Vidal Pessoa, no Centro, na tarde desta terça-feira. Familiares de detentos temem a uma retaliação.

Segundo testemunhas, os homens estavam em  moto, pararam em frente ao presidio que estava desativado, e lançaram o artefato. “Ou ouvi um estrondo muito forte quando estava chegando e vi os homens saindo de moto”, relatou a autonoma Zelia Andrade, 35, que venho em busca de informações sobre um amigo que foi transferido para o presídio nesta terça.

Com o barulho, as pessoas que estavam fora da unidade ficaram muito nervosas e assustados. Elas relataram que o muro, o chão e até os carros balançaram.  Uma mãe de um interno chegou a passar mal, mas funcionários da Seap informaram que estava tudo tranquilo dentro da unidade prisional.

Os mais de 200 detentos transferidos para a Vidal estão alojados na Capela e na enfermaria, enquanto as celas estão sendo arrumadas para receber os presos. A cadeia estava desativada desde outubro do ano passado, mas voltou a funcionar para abrigar, até aqui, 223 presos ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) transferidos de outros presídios por medidas de segurança.

Durante todo o dia, familiares vieram em busca não só de informações mas também deixar comida e roupas para os internos.

Depois do susto com a explosão, o policiamento no entorno da Vidal Pessoa foi reforçado pela Polícia Militar.

O Coronel Franclides Ribeiro, do Comando de Policiamento Metropolitano  (CPM) disse que o que provocou o estrondo foi no perímetro externo ao presidio e que não houve movimentação dos internos. O policiamento foi reforçado para garantir a integridade das pessoas no local.

Ribeiro informou ainda que os policiais do Choque e Rocam foram acionados para auxiliar  os agentes penitenciários numa revista que será  realizada agora no início da noite. O Coronel reforçou  que a situação  está sob controle.

Com informações Portal Acrítica. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
24 − 23 =