Em Manaus, “Musa do Rohypnol” é presa após seduzir e roubar vários homens

Manaus – A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação do 12° Distrito Integrado de Polícia (DIP), sob o comando do delegado Raul Augusto Neto, titular da unidade policial, cumpriu na tarde de quinta-feira, 02/05, por volta das 15h, mandado de prisão preventiva por roubo majorado em nome de Luciana da Silva Craveiro, 40, conhecida como “Musa do Rohypnol” investigada por utilizar tranquilizantes para dopar e roubar pessoas na capital. Os crimes ocorreram em 2017, segundo a autoridade policial.

Raul Augusto Neto explicou que Luciana foi presa em via pública, no conjunto Parque das Nações, bairro Flores, zona centro-sul da cidade. O fato ocorreu em cumprimento a mandado de prisão preventiva expedido no dia 11 de dezembro de 2017, pela juíza Andrea Jane Silva de Medeiros, da 5ª Vara do Tribunal do Júri.

“A infratora recebeu esse apelido em razão da forma adotada para roubar as vítimas, fazendo uso de sedativos, como o medicamento Rohypnol ou Rupinol, que produz efeito tranquilizante instantaneamente, bastante utilizado por pessoas que têm insônia. Chegamos até ela em continuidade às investigações em torno dos crimes praticados e denúncias recebidas”, disse o titular do 12º DIP.

Conforme o delegado, Luciana e a filha dela, Luana Craveiro de Castro, 23, que está sendo procurada pela polícia, são investigadas por pelo menos três roubos ocorridos na cidade, adotando o mesmo modo de operação. Um deles, ocorrido no dia 20 de agosto de 2017, teve como vítima um idoso de 62 anos.

“Elas sedaram o indivíduo e em seguida roubaram os pertences do idoso na casa dele. O fato ocorreu no bairro Gilberto Mestrinho, zona leste da capital. Elas costumavam frequentar bares e buscar potenciais alvos. Em seguida, se aproximavam das vítimas, com a intenção de roubá-las”, relatou Raul Augusto Neto.

Indiciamento – Luciana foi indiciada por roubo majorado. Ao término dos procedimentos cabíveis no 12º DIP, ela será conduzida ao Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), onde irá ficar à disposição da Justiça.

Disque-Denúncia – Quem puder colaborar com informações sobre a localização de Luana Craveiro de Castro, entrar em contato pelo número (92) 98116-9099, o disque-denúncia da 12º DIP. “Asseguramos o sigilo da identidade dos informantes”, garantiu Raul Augusto Neto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
5 + 11 =