Militares que atuarão na intervenção no Rio terão licença para matar

Rio – De acordo com informações obtidas pelo site O Antagonista , uma das medidas acertadas no decreto presidencial que autorizou o Exército Brasileiro na intervenção militar do Rio é a de aplicar a estratégia da primeira missão de ocupação no Haiti, que adotou procedimentos similares.

Por lá, os militares tinham licença para “eliminar qualquer ameaça hostil”.

Ainda segundo o site, a atuação dos militares terá diferentes fases, com planejamento de aplicação de engajamento de combate.

Conforme lei sancionada pelo presidente Michel Temer em 2017, os soldados estarão sujeitos apenas à sanções da Justiça Militar.

Crédito fotográfico: Mario Tama/Getty Images

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
8 ⁄ 4 =