Pastor é preso em investigação sobre incêndio que matou filho e enteado

Belo Horizonte –  Polícia Civil do Espírito Santo prendeu na manhã deste sábado (28) o pastor George Salles, pai de Joaquim, de 3 anos, e padrasto de Kauã, de 6. Os meninos morreram carbonizados em um incêndio na casa onde moravam em Linhares, no Norte do Estado, no dia 21 de abril.

Salles foi detido depois que o juiz Grécio Nogueira Grégio expediu um mandado de prisão temporária, de 30 dias, contra ele. O pastor foi encaminhado a um presídio depois de passar por exames no Serviço Médico Legal de Linhares. Ele foi preso por atrapalhar as investigações sobre o caso, informam as autoridades.

Uma equipe esteve na casa para realizar a terceira perícia no local do incêndio nessa sexta-feira (27). Estiveram lá peritos, policiais civis e promotores do Ministério Público Estadual.

No dia do incêndio, estavam na casa o pastor, o filho dele e o enteado. A mãe das crianças, Juliana Salles, veio até Minas Gerais com o filho mais novo do casal para um congresso. George Salles disse ter escutado gritos de socorro dos meninos quando o quarto deles pegava fogo, mas que não conseguiu resgatá-los.

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que todas as informações sobre o caso serão repassadas por meio de Assessoria de Comunicação e pelas autoridades quando o inquérito for concluído. A medida tem como objetivo “evitar boatos, notícias falsas e interpretações equivocadas e pré-julgamentos”.

Com informações BHAZ 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
8 ⁄ 2 =