Idosa de 92 anos morre após ser estuprada e espancada por detento com tornozeleira eletrônica

Cuiabá – Uma idosa, de 92 anos, foi brutalmente estuprada na madrugada desta segunda-feira (18) e acabou morrendo horas depois no município de Nobres, a 151 km de Cuiabá. 

De acordo com o boletim da Polícia Militar, a filha da idosa encontrou a mãe ensanguentada e caída no chão logo após ser abusada sexualmente pelo pintor identificado como Alexandro Antunes de Oliveira da Silva, de 29 anos. Ainda segundo a polícia, Alexandro era monitorado por tornozeleira eletrônica o que de certo modo foi crucial para apontar a autoria dele no crime o equipamento mostrou que o detento ficou por cerca de duas horas dentro da casa da vítima. 

A idosa, mesmo bastante machucada, conseguiu dar detalhes à filha sobre quem havia cometido tamanha barbaridade. Além disso um dos chinelos do criminoso foi deixado no local do crime. 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e encaminhou a idosa em estado gravíssimo para o Hospital e Maternidade Laura de Vicuna, em Nobres. A vítima de 92 anos morreu 2h depois de dar entrada na unidade hospitalar. 

O detento do semi-aberto foi encontrado pela polícia em uma chácara às margens do Rio Cuiabá. Em depoimento a polícia, ele confirmou que prestou serviços de pintura na casa da idosa dias antes de cometer o estupro. 

Alexandro já tinha antecedentes criminais e era monitorado por tornozeleira eletrônica. Após os procedimentos cabíveis ele foi encaminhado para cadeia pública de Cuiabá. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
29 + 3 =