Luciana Genro defende prisão de Lula e ‘apoio total’ à Lava Jato

Porto Alegre – Em um texto publicado na última quinta(06),  em sua página na internet, Luciana Genro se apresenta como alternativa de seu partido para disputar as eleições presidenciais de 2018. E diz também, em clara oposição a uma possível unidade com o PT: “A liderança de Lula não representa a esquerda – e isso deve ser dito em alto e bom som. Eu estava, assim como minha corrente,preocupada com o risco de o PSOL não lutar também contra essa falsa alternativa. (Grifos nossos).

Até aí, nada demais, embora, a nosso ver, seja um grave equívoco não tentar uma frente eleitoral ampla com o PT e todos os demais partidos de esquerda, que possa afastar o perigo de uma vitória do PSDB ou até do aloprado fascista Jair Bolsonaro (PSC-RJ).

A parte do texto, contudo, que nos chama mais atenção é a inacreditável e pueril apologia que Luciana Genro faz da seletiva operação lava-jato, algo que na prática vai ao encontro, ou seja, casa com o que ela prega em relação a não formar chapa com Lula. Pelo que está nas entrelinhas de seu escrito, aliás, Lula na verdade deve mesmo é ser preso por Sérgio Moro.

Sobre a lava-jato, diz a puríssima moça que já foi financiada pela poderosa Gerdau: “Junto com minha corrente, sempre defendi que a Lava Jato estava cumprindo um PAPEL POSITIVO ao enfraquecer um sistema político corrupto e burguês. As prisões da cúpula do PMDB do Rio falam por si só – o que a cara de Aécio na Veja mostra também. Apesar disso, este é um tema que o PSOL não tem resolvido. Não há consenso e minha posição não é a de todos. Ao contrário, creio que o partido perdeu uma imensa chance ao não defender de maneira resoluta esta CAUSA JUSTA APOIADA PELO POVO.” (Grifos nossos)

Isto mesmo que você leu: a “politizadíssima” Luciana Genro enaltece de forma clara uma operação político-judicial que diz ser “justa” e “apoiada pelo povo” mas que, estranhamente, favoreceu a entrada golpista de Michel Temer (PMDB); ordenou sequestro do ex-presidente Lula e ameaça prendê-lo de vez mesmo sem provas; vaza sem amparo da lei gravações telefônicas de uma presidenta que foi torturada por combater ditadura militar; manda prender e processar blogueiros que criticam o juiz Sérgio Moro; usa e abusa de ‘prisões preventivas’ com o fito de forçar delações premiadas… Luciana diz que tamanho artefato pró fascismo enfraqueceu  um sistema político corrupto e burguês”. Com todo respeito e admiração por sua história na esquerda, mas não passa de uma oportunista e tonta, muito tonta mesmo.

As declarações de hoje de Luciana Genro, entretanto, não são novas. Desde o início da escalada para derrubar a presidenta Dilma Rousseff (PT) ela se posicionou a favor do golpe e fez também, como reprisa agora, elogios aos abusos da lava-jato, embalada na retórica igualmente infantil de que alguns empresários e políticos corruptos e burgueses também foram presos.

Disse isso como prova de sua tontice e despolitização, talvez porque desconheça que na História da Luta de Classes, a burguesia, quando necessário para manter seu regime e aprofundar ataques aos trabalhadores, não hesita em cortar na própria carne. Eduardo Cunha, Sérgio Cabral e Marcelo Odebrecht estão presos, portanto Lula também deverá estar, a aposentadoria deve acabar, a CLT deve ser extinta, a Petrobrás deve ser entregue de vez aos EUA… Isto, imagina a Luciana, “enfraquece um sistema político corrupto e burguês”, pois “A lei é para todos”, como diz o filme da lava-jato que ela parece que ainda não entendeu ou assiste através de um vidro fumê.

Mas há outra motivação para o que Luciana fala, tão equivocada quanto e, pelo que seu sofrível texto demonstra, muito cínica também. É o velho cálculo eleitoral. Com Lula preso, para aonde iriam seus eleitores? Para o PSOL, é claro. Para quem acredita na imparcialidade da lava-jato, é possível se iludir com isso também.

Com informações Mais Visto.com 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
6 + 24 =