Massagista das estrelas’ é acusado de cometer abuso sexual contra paciente

São Paulo – A Polícia Civil de São Paulo investiga denúncias de abuso sexual contra um massagista famoso nas redes sociais. Uma vítima prestou depoimento na 3ª Delegacia da Mulher (DDM) Butantã nesta segunda-feira (23) e disse que Nelson Lemoine passou a mão na genitália dela durante uma manobra de massagem. As informações são do G1.

A identidade dela está sendo preservada. Nelson atendia na Clínica l’Avenir, no bairro do Morumbi, Zona Sul de São Paulo. Em sua conta no Instagram, ele posava com famosos, como a atriz Kéfera Buchmann. Nesta semana, ele suspendeu a conta na rede social.

A vítima contou que era cliente da clínica há um ano e que fazia um tratamento de realinhamento da coluna com outros profissionais do local. No final de abril, Nelson foi designado para atendê-la.

“Eu já conhecia o procedimento e notei que ele fez coisas que não faziam parte. Tem uma manobra em que é colocada a mão no bumbum. Nesse momento ele colocou a mão por dentro da minha calça, passou a mão no bumbum e na minha genitália”, conta ela.

A vítima disse que ficou “em choque”. “Eu sabia que aquilo não fazia parte do procedimento, mas na hora a gente fica tão em choque que não sabe o que fazer. Eu não conseguia acreditar que aquilo estava acontecendo”, relata.

Nas redes sociais e no site da clínica, ele se apresentava como fisioterapeuta, mas sua defesa diz que ele nunca se apresentou como tal. “Nelson nunca se intitulou fisioterapeuta e possui certificados de massoterapia”, diz o advogado Juvenil Alves.

“O foco de todas as acusações e leviandades perpetradas nas mídias sociais, é exatamente abalar e manchar a imagem do sr. Nelson, primeiro de forma pessoal, e por consequência, da forma profissional”, diz Alves, em nota.

O advogado diz ainda que as denúncias são tentativas do sócio de Nelson na clínica de difamá-lo. Alves diz que o sócio divulga que inventou a técnica “Body Alignment”, mas que, na verdade, foi criada por Nelson em 2015.

A delegada Mônica Gamboa instaurou um inquérito policial na semana passada para apurar crimes contra a dignidade sexual supostamente ocorridos durante sessões de fisioterapia. Em nota, ela diz que a investigação se encontra em fase inicial e que foram apresentados documentos sobre os fatos. A polícia acredita que mais vítimas ainda possam vir a denunciar Nelson.

Sobre as denúncias de abuso sexual, a defesa diz que Nelson está à disposição das autoridades policiais e que é o maior interessado em esclarecer os fatos.