Padrasto é preso após estupro de enteada menor de idade no interior do Amazonas

Parintins – A Polícia Civil do Amazonas, por meio da equipe de investigação da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Parintins, sob o comando do delegado Everty Sandro Pereira, titular da unidade policial, cumpriu, na manhã deste sábado (02/02), por volta das 11h, mandado de prisão preventiva por estupro de vulnerável em nome de um agricultor de 38 anos, denunciado por abusar sexualmente da enteada dele, uma adolescente de 13 anos.

De acordo com a autoridade policial, ao longo das investigações, a equipe da DIP de Parintins identificou que o agricultor abusava sexualmente da enteada dele, desde que a vítima tinha oito anos. Os crimes ocorriam na casa onde eles moravam, situada na comunidade Nova Esperança do Zé Açu, em Parintins, município distante 369 quilômetros da capital em linha reta.

“Estávamos investigando esse caso desde dezembro de 2018, quando chegou ao nosso conhecimento os abusos sexuais realizados por esse infrator. Esse trabalho iniciou com a delegada Alessandra Trigueiro, da Delegacia Especializada de Polícia (DEP). Ela solicitou à Justiça o mandado de prisão preventiva em nome do agricultor, que foi expedido no dia 14 de janeiro deste ano pelo juiz Lucas Couto Bezerra, da 1ª Vara da Comarca de Parintins”, explicou Pereira.

Conforme o titular da DIP de Parintins, ao longo das diligências para localizar o infrator, o agricultor foi encontrado na sexta-feira (1º/02) pelos policiais civis, mas conseguiu empreender fuga. Na manhã de hoje (02/02), o homem se apresentou na delegacia, onde foi dado cumprimento ao mandado em nome dele.

O homem foi indiciado por estupro de vulnerável. Ao termino dos procedimentos cabíveis na delegacia, o agricultor será encaminhado para Unidade Prisional de Parintins (UPP), onde deverá permanecer à disposição da Justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
15 ⁄ 3 =