Polícia divulga identidade do suspeito de planejar ato terrorista em Manaus

Manaus – O ex=funcionário do centro integrado de operações especiais, foi preso na manhã dessa quinta-feira.

Ali Oziris Lundi é suspeito de integrar uma célula terrorista com ramificações diretas ao estado islâmico no Brasil.

O suspeito pediu demissão há três meses, tempo da investigação. Segundo informou os colegas de trabalho, ele fazia rituais muçulmanos dentro do Ciops.

O suspeito de planejar ação terrorista foi transferido no primeiro voo que saia de Manaus rumo a São Paulo e de lá seguiu para Curitiba, onde está o juiz Marcos Josegrei da Silva, da 14ª Vara Federal, responsável pelas ordens de prisão que motivaram a operação.
Suspeito de ligação com o grupo terrorista Estado Islâmico foi encontrado em Cabedelo e levado para Brasília. (Foto: Walter Paparazzo/G1)

Nas mensagens, a PF descobriu que, além do plano para fazer um atentado terrorista na Olimpíada, eles relatavam compras de armamento. Os investigadores descobriram, ainda, que eles haviam jurado lealdade ao Estado Islâmico enquanto discutiam os possíveis alvos no Rio de Janeiro e em outros estados durante as olimpíadas.

Esses três fatores, somados à proximidade do evento, fizeram a Polícia Federal deixar a ação monitorada e ir a campo para prendê-los, em mais de um estado do país.

As prisões foram feitas nos estados do Amazonas, São Paulo e Paraná, com base na lei antiterror.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
16 − 2 =