Polícia Federal prende ex-superintendente do Ibama por beneficiar madeireiros no Amazonas

Manaus –  A Polícia Federal, em parceria com o MPF (Ministério Público Federal), deflagrou na manhã  quinta-feira (25), a Operação Arquimedes com objetivo de desarticular esquema de corrupção que  envolve servidores do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas e do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente, detentores de planos de manejo e proprietários de empresas responsáveis por extração ilegal de madeira na floresta amazônica.

De acordo com a investigação da operação Arquimedes, para burlar o sistema de fiscalização o  ex-superintendente do Ibama, José Leland Juvêncio Barroso  teria concedido  um documento que garantiria a construção de um porto privado e que  qualquer problema na hora do embarque da madeira fosse reportado ao Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), mesmo sabendo que a fiscalização é de responsabilidade exclusiva  do Ibama.

Além do ex-superintendente foram presas outras 15 pessoas entre empresários e servidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
4 + 2 =