Por decisão de juiz, ex-companheiro de mulher encontrada morta em lan house suspeito de praticar homicídio é solto

Manaus – Preso após ser procurado por suspeita de homicídio, ele confessou ter agredido a própria ex-mulher, José Eloy dos Santos Cardoso,32,técnico em informática, foi preso e alegou em coletiva de imprensa na última sexta-feira 13 de maio, que havia agredido a companheira, a microempresária Ruth Mouta Cacella,32, encontrada morta na lan house de sua propriedade, fato ocorrido no dia 12 de maio, última quinta, na rua Oscar Borel, bairro Compensa, zona oeste de Manaus.

O homem foi solto na manhã de hoje, por decisão judiciária, expedida pelo juiz Carlos Honório de Valois Coelho, do Plantão Criminal do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

De acordo com o juiz, o técnico em informática não foi mantido preso, pois ele não foi flagrado cometendo o crime, não foi encontrado no local do homicídio e nem perseguido após o delito.

Uma prima da vítima que preferiu não ser identificada, disse por telefone que está indignada com a decisão da autoridade, “ Esse homem (José), confessou aos policiais e à imprensa que matou minha prima. Só quero que a justiça seja feita”, disse a familiar, que ainda relatou que parentes e familiares farão um protesto na tarde de hoje (17), em frente ao endereço onde a prima foi encontrada morta.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
14 × 27 =