Por ofensa, Frota é condenado a pagar R$ 295 mil e picotar papel por dois anos

Rio – O deputado federal Alexandre Frota (PSL-SP) foi condenado por difamação e injúria na internet por ter atribuído publicamente uma frase sobre pedofilia ao deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ). As informações são do Vice. 

Além da multa de R$ 295 mil, o ex-ator pornô deverá picotar papel inutilizado nos processos do fórum como punição alternativa à condenação de prisão de 2 anos e 26 dias em regime aberto. O castigo faz parte de um conjunto de serviços que serão prestados à comunidade por dois anos.

O cumprimento da condenação será na região de Cotia, no interior de São Paulo, onde Frota tem residência. Faz parte da punição também ter os finais de semana limitados, tendo que permanecer em casa por cinco horas diárias.

Em 2017, nas redes sociais, Alexandre Frota publicou em sua página oficial na internet uma foto de Wyllys, autor do processo, atribuindo-lhe a seguinte fala: “A pedofilia é uma prática normal em diversas espécies de animal (sic), anormal é o seu preconceito”. A defesa de Frota afirmou que irá recorrer da sentença, uma vez que a decisão é da primeira instância da Justiça.

Integrante do grupo dos personagens histéricos do impeachment segundo especialistas que conversaram com a VICE, Frota se mostrou figura ativa na internet durante as eleições, sobretudo na defesa da moral e os bons costumes.

Frota é recorrente nesse tipo de ofensa que fez a Jean Willys. No mesmo ano também acusou Caetano Veloso de pedofilia em postagem em rede social e manteve publicação mesmo após Justiça do Rio determinar a retirada da publicação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
19 + 24 =