Suspeito de terrorismo tem morte cerebral após ser espancado em prisão

Cuiabá – Preso em julho na Operação Hashtag, da Polícia Federal, por suspeita de ligação com terrorismo, Valdir Pereira da Rocha foi agredido e morto por vários detentos na tarde de sexta-feira, um dia após chegar à Cadeia Pública de Várzea Grande, na região de Cuiabá. A informação, divulgada pelo site ‘Mídia News’, de Cuiabá, foi confirmada pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos do Mato Grosso. Ainda não se sabe os motivos do crime.

Valdir chegou a ser levado ao Pronto-Socorro de Várzea Grande, em estado grave, e não resistiu.Ele havia sido preso com outros 14 investigados pela Polícia Federal, que identificou uma célula terrorista brasileira simpatizante do Estado Islâmico. O grupo estaria planejando atentados na Olimpíada no Rio.

A Procuradoria da República denunciou oito alvos da Hashtag por organização terrorista e associação criminosa. A Justiça Federal no Paraná, base da operação, recebeu a acusação e abriu ação criminal. Os oito acusados estão custodiados em presídios federais de segurança máxima. Segundo o ‘Midia News’, Valdir não chegou a ser denunciado pelo caso, mas ficou preso por conta de uma ordem da Justiça de Vila Bela da Santíssima Trindade (MT), em outro processo criminal. A Polícia Civil abriu inquérito para investigar as causas do crime.

Com informações O Dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
22 + 22 =