Vídeo: Detento morto no IPAT acusou prefeito eleito de Iranduba de comandar tráfico de drogas no municipio

Resultado de imagem para tribuna dos praças logo

Manaus –  Vazou um vídeo de um dos detentos que foi morto no último dia primeiro deste mês no IPAT, preso após operação deflagrada para capturar envolvidos na morte de um policial civil e militar da reserva em Iranduba. No vídeo gravado quando os homens foram capturados, eles afirmam que o prefeito eleito, Chico Doido, e um secretário de Iranduba estariam envolvidos com o tráfico de drogas na região.

Assista:

Chico Doido(DEM) foi eleito no último pleito com 10.497 votos e teve apoio do governador cassado, José Melo (PROS), do deputado federal Pauderney Avelino e do deputado estadual Platiny Soares, ambos do DEM.

Os homens que aparecem no vídeo foram mortos no último dia primeiro por detentos do IPAT após descobrirem que eles eram piratas. Mas a suspeita é que eles foram mortos devido saberem demais, ou seja, uma suposta queima de arquivo.

Entenda o caso

Um policial militar e outro civil morreram durante uma troca de tiros na noite de terça-feira (25), por volta das 18h30, na comunidade ribeirinha Ilha da Paciência, em Iranduba, distante 27 km de Manaus. As vítimas foram identificadas como o sargento da reserva  Rubenício da Silva Alexandre,53, e Genelson Carlos Duarte Mota, 46.

De acordo com informações do comandante da 8ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM), capitão Fabrício Vieira, as vítimas estavam pescando na companhia de uma terceira pessoa quando foram surpreendidos por colombianos, que transportavam pelo rio 145 kg de maconha e uma submetralhadora.

A única vítima sobrevivente do ataque, Raimundo Nonato de Souza, 51, informou que os colombianos também foram baleados, mas caíram na água feridos e foram presos após equipes da 8ª CIPM comparecerem ao local.

Com informações Tribuna dos Praças. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
7 × 2 =